quarta-feira

Sabe-me bem (ainda)

Deve ser por isso que esta manta acrescentada se tem esticado ao longo dos meses, quase a atingir um ano de manufactura, tantos dias de considerações, muitas verdades, o olhar de longe o amarelo pardo das mentiras, o inconsolável do fast writing for easy takeaway... Sabe-me bem não ter havido nestes retalhos de mim uma quantidade de reticências que me levasse a concluír ser este um ponto de confronto com os meus pedaços. Que as há, inevitável durante tantos dias nunca as pontilhar. Mas foram quase sempre perguntas a que me dispus a procurar respostas e não um acerto com o que sou ou uma espécie de autoflagelação por me ter portado mal. Sabe-me bem estar aqui passado todo este tempo. Sem reticências e sem explicações para as causas.

2 comentários:

£oµ¢o Ðe £Î§ßoa disse...

Mas foram quase sempre perguntas a que me dispus procurar "respsotas" e não... (com reticências)

(shiuuuu... não acredito que não me sentisses por cá. Deixa-me estar...)

Tulia Magalhães disse...

Dislexias que nunca se corrigem.

obrigado